PUBLIC PROGRAMMEVaivém

Actividades
14 Jan – 29 Jan 2022

“Vaivém” surge de um fluxo criativo partilhado entre o Centro Internacional das Artes José de Guimarães (Guimarães) e o Sismógrafo (Porto), a partir do trabalho da artista Priscila Fernandes. As exposições individuais “Escola de Lazer” e “Make it Bounce”, apresentadas concomitantemente nas duas cidades, servem de ponto de partida para um programa público que aprofunda reflexões presentes no trabalho da artista: as noções de lazer e diversão como estratégias de enfrentamento das expectativas do trabalho e da produtividade. A expressão “vaivém” enfatiza o movimento pendular entre as duas cidades que este programa propõe, ao mesmo tempo que evoca diversões e entretenimentos.
 
No CIAJG, a exposição “Escola de Lazer” (patente entre 2 Outubro 2021 a 12 Fevereiro 2022), com a curadoria de Marta Mestre, apresenta um importante corpo de trabalho da artista e percorre três séries recentes de pintura, instalação, vídeo e fotografia – “Never Touch the Ground” (2020), “Labour Series” (2020) e “Free. To do Whatever We” (2018). No Sismógrafo, Priscila Fernandes apresenta a sua mais recente obra em formato vídeo, que dá nome à exposição – “Make it Bounce” – e o livro de artista “The Waterslide of Abstract Art”, editado pelo Sismógrafo.
 
O trabalho de Priscila Fernandes – instalações, pintura, fotografia, livros – debruça-se sobre a construção histórica, cultural e económica do binômio trabalho/lazer, e da sua influência na percepção e criação artísticas. Os mitos associados à abundância e ao ócio (por exemplo, o mito medieval de Cocanha), bem como as formas de apropriação do tempo de não trabalho por parte do capital através das mais diversas atividades, dentre elas, a disseminação do consumo, são vetores da pesquisa da artista. Através de uma abordagem especulativa e ficcional, o seu trabalho lança perguntas concretas sobre a ideia de liberdade individual e coletiva, em especial no contexto de uma generalizada precariedade laboral da nossa sociedade.

PROGRAMA COMPLETO
 
Sexta 14 Janeiro

17:00–21:00
@ Sismógrafo, Porto
Inauguração da exposição “Make it Bounce”
O Sismógrafo inaugura “Make it Bounce”, o mais recente trabalho em vídeo de Priscila Fernandes. Inspirado nos programas infantis holandeses, de formato televisivo, “Make it Bounce” explora relações entre as invenções do lazer e a história da arte moderna.

Lançamento da publicação “The Waterslide of Abstract Art”
Fruto de uma investigação contínua e sem fim determinado, “The Waterslide of Abstract Art”, apresenta-nos em formato livro um exercício comparativo entre lazer e arte abstrata ao longo de mais de um século de história; trata-se de uma publicação editada pelo Sismógrafo e com design de Macedo Cannatà.

Sábado 15 Janeiro

Vaivém Porto – Guimarães – Porto
O Sismógrafo e o CIAJG são as paragens obrigatórias de um itinerário de passeios e conversas motivadas pelas exposições da artista Priscila Fernandes nas duas cidades.

Inscrições através do e-mail: bilheteira@aoficina.pt

14:30
@ Sismógrafo, Porto
Visita à exposição “Make it Bounce”

15:00
Viagem de autocarro Porto – Guimarães
com partida do Sismógrafo em direçcão ao CIAJG
Bilhete (ida e volta) 7,50€, à venda na bilheteira d'A Oficina, online na BOL, e nos locais habituais (Fnac, Worten, etc.) 

16:00 
@ CIAJG, Guimarães 
Visita à exposição “Escola de Lazer” e conversa com a artista Priscila Fernandes
A exposição “Escola de Lazer”, com a curadoria de Marta Mestre, apresenta um importante corpo de trabalho da artista Priscila Fernandes (1981) e percorre três séries recentes de pintura, instalação, vídeo e fotografia – “Never Touch the Ground” (2020), “Labour Series” (2020) e “Free. To do Whatever We” (2018).

18:30
Viagem de autocarro de regresso ao Sismógrafo, Porto
com hora de chegada pelas 19:30
Bilhete (ida e volta) 7,50€, à venda na bilheteira d'A Oficina, online na BOL, e nos locais habituais (Fnac, Worten, etc.) 

Segunda 17 Janeiro

14:30–18:30
CIAJG, Guimarães (salas 9, 10 e 11)
“Laboratório Vivo” com a artista Priscila Fernandes
“Laboratório Vivo” é uma ação que conecta artistas convidados e estudantes da Escola de Arte e Arquitetura / Universidade do Minho, com o objetivo de desenvolver pensamento crítico e de potenciar troca de experiências, processos de trabalho e percursos artísticos. “Laboratório Vivo" é uma ação do projeto “Triangular”, uma parceria entre o CIAJG, o CAAA e a Escola de Arte e Arquitetura / Universidade do Minho. Esta atividade é dirigida aos estudantes e docentes da Universidade do Minho.

Sábado 22 Janeiro

16:00–19h:00
@ Sismógrafo, Porto
Nós Queremos Descansar – Oficina de criação de cartazes
Por José Oliveira (Colectivo Rua do Sol)
Partindo de uma atividade lúdica e de uma posterior reflexão crítica sobre a ideia de lazer, dá-se início a uma oficina coletiva de criação e de colocação de cartazes. Os cartazes finais serão o resultado da reflexão sobre relações de lazer com o desenvolvimento da ideia de trabalho imaterial, da transformação do lazer em mercadoria ou enquanto momento de produção de mais valia. A atividade será dividida em dois momentos. Num primeiro momento haverá uma viagem, opcional, às termas romanas de Bande. No segundo momento, a decorrer no Sismógrafo, daremos início à oficina de cartazes. Materiais fornecidos no workshop: stencil, spray e papel.

09:00–14:00
Actividade lúdica em preparação para o workshop
Ponto de encontro @ Sismógrafo, Porto
Visita (opcional) às termas de Bande, com paragem nas termas e para comer. Transporte fornecido. Materiais a trazer: farnel, fato de banho, toalha ou roupão, camisola interior extra, água.

Número de participantes limitado. 
Inscrições gratuitas através do e-mail: publicos@sismografo.org

Sábado 29 Janeiro

16:00–16:30
@ CIAJG, Guimarães (sala 10)
Ativação da cronologia “The Waterslide of Abstract Art”
Leituras a várias vozes, por Sismógrafo
Trabalho, lazer. O que é que é um? O que é que é o outro? Como se relacionam? Cada membro do Sismógrafo escolhe um texto que é lido em voz alta. Nesta partilha cruzar-se-ão momentos históricos, lugares, modos de viver e de pensar.

17:00–19:00
@ CIAJG, Guimarães (piso 0)
Conversa “Arte: Trabalho Imaterial, Ócio, Negócio”
O/A artista é por definição aquele/a que tem paixão pelo trabalho. Esta percepção socialmente compartilhada contribuiu para associar o trabalho artístico à vocação e ao desempenho fácil de um dom, favorecendo a ausência de relações de trabalho de tipo canónico. Por outro lado, nas últimas décadas, o trabalho artístico tem sido transformado pela globalização e pela emergência do mundo digital reforçando a sua imaterialidade. A produção material não desaparece mas perde relevância, e o “conteúdo informacional” ganha expressão, através de ideias, tendências ou identidades partilhadas por comunidades fisicamente distantes. As indústrias culturais, a que muitos museus e políticas públicas estão associadas, intensificam a circulação dos “bens” produzidos, assim como as redes sociais digitais. Pode a imaterialidade ser lida como uma resistência emancipatória à lógica do capital? Ou é sintoma de uma crescente precarização das condições do trabalho artístico? Como os artistas organizam o seu trabalho e entendem os desafios à sua expressão? Quais os modelos alternativos que desenvolvem para dar expressão ao trabalho artístico? O CIAJG e o Sismógrafo, são entidades culturais empenhadas em debater o lugar dos artistas na sociedade e em promover trocas culturais e económicas equilibradas. A conversa será realizada na sala do CIAJG que apresenta a série fotográfica “Labour Séries” (Séries de Trabalho) de Priscila Fernandes, e reúne artistas, pesquisadores e coletivos para debater os desafios e as especificidades do trabalho artístico.
 
Com: Pedro Levi Bismarck (editor da revista Punkto e arquiteto), Paulo Mendes (curador e artista), Max Fernandes (artista), AAVP – Associação de Artistas Visuais em Portugal (representantes: Rita Castro Neves e Daniel Moreira) e Priscila Fernandes (artista).
Moderação: Marta Mestre (CIAJG) e Rodrigo Camacho (Sismógrafo)

 

Dependendo das regras Covid-19, poderá ser necessário apresentação de teste negativo para participação nas actividades.

 

Biografias

José Oliveira (Braga, 1986) vive e trabalha na cidade do Porto. Licenciou-se pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto em Artes Plásticas-Pintura. Pela mesma faculdade realizou o Mestrado em Práticas Artísticas Contemporâneas. É co-fundador da Galeria Painel; co-fundador e membro do colectivo Rua do Sol, sediado no Porto; e membro da direcção do CCOP. No seu trabalho artístico tem vindo a desenvolver propostas que abordam questões relacionadas com o mundo laboral e, nos trabalhos mais recentes, tem vindo a questionar o conceito de produção artística e os modos da sua valorização.

Pedro Bismarck (Praia da Granja, 1983) É formado pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto onde é, desde 2015, Assistente Convidado e investigador no Centro de Estudos de Arquitectura e Urbanismo (CEAU). É editor do Jornal Punkto e co-editor de Stones against Diamonds. Escreve regularmente para revistas e jornais da área da arquitectura, mas também no âmbito do ensaio e do pensamento crítico.

​Paulo Mendes é artista plástico, curador e produtor de projetos culturais. Apresenta o seu trabalho desde o início da década de 90. A contaminação entre as várias disciplinas – visuais e performativas – e a diversidade de suportes usados caracterizam o seu trabalho, numa leitura crítica dos contextos sociais e políticos da nossa contemporaneidade. Participou e comissariou numerosas exposições, independentes e institucionais, que marcaram o desenvolvimento do trabalho de uma nova geração de criadores.

Max Fernandes tem desenvolvido a prática artísticas na relação entre arte, escrita, sociedade, política e ecologia; das atividades recentes referem-se às exposições Figuras no Pensamentos Visual Crítico – parte II, Museu Alberto Sampaio (Guimarães Project Room) (2021); Um corpo um rio, Galeria Liminare, Lisboa (2021); Redor, residência – Laboratórios de Verão, GNRation, Braga (2021); e Contemplating Trees From Inside Academy, (c/ Filipa Araújo), CAAA, Guimarães (2021).

AAVP – Associação de Artistas Visuais em Portugal é uma associação sem fins lucrativos que reúne artistas visuais portugueses ou que residam ou trabalhem em Portugal. A Associação de Artistas Visuais em Portugal foi criada a 17 de Setembro de 2020. Para a conversa em representação da Associação estarão presentes a dupla de artistas Rita Castro Neves e Daniel Moreira. 

Marta Mestre é curadora-geral do Centro Internacional das Artes José de Guimarães. 

Rodrigo B. Camacho, membro do Sismógrafo, é criador, produtor cultural e escreve maioritariamente sobre ecologia, produção alimentar, deliberação cívica e historiografia crítica. Interessa-se por comunicação e por estruturas linguísticas e reescreve incessantemente questões que se prendem com diversas formas de violência na produção e na participação política. Atualmente vive no meio rural e dedica a maior parte do seu tempo ao estudo de ecossistemas mediterrânicos e continentais temperados, pondo em prática variadas técnicas de agricultura regenerativa.

Apoio

  • Vaivém

Actividades
14 Jan – 29 Jan 2022

@ Sismógrafo
Rua da Alegria 416
Porto, Portugal
ver no mapa

@ CIAJG – Centro Internacional das Artes José de Guimarães
Av. Conde Margaride, 175
Guimarães, Portugal
ver no mapa

Relacionados